Carta de Princípios e Aspirações do Parlamento Paiter Suruí

 

O Parlamento Paiter Suruí, criado no mês de novembro de 2010, instância de debates democráticos de idéias, reflexões e deliberações, representa o povo Paiter Suruí em suas decisões, reivindicações, implantação de políticas internas e na interface com as políticas públicas governamentais. Se rege por uma organização hierárquica, formada pelo PAMATOT EY (Conselho dos Anciãos- instância superior de sabedoria), LABIWAY EY (parlamentares eleitos pela população a cada período de 05 anos) e LABIWAY ESAGA (líder Maior do Povo Paiter Suruí).

O povo Paiter Suruí é quem escolhe as lideranças representativas do Parlamento e é constituído por uma população de aproximadamente de 1350 pessoas, pertencentes às linhagens clânicas Gameb, Gabgir, Makor e Kaban, que vivem em 25 aldeias localizadas nos limites dos 248.147 hectares da Terra Indígena Sete de Setembro.

Os princípios do Parlamento se fundamentam nos valores básicos que direcionam todas as ações que dizem respeito à vida da comunidade e utilização dos recursos naturais da Terra Indígena Sete de Setembro, na busca de possibilidades para um viver saudável no presente e no futuro, que seja ecologicamente correto, socialmente justo e economicamente sustentável, traduzidos em:

 

  1.  Princípio da União e Integração: expressa o consenso do Povo, busca a união nas políticas internas e externas e nas ações comunitárias que visam o bem estar comum;

  2. Princípio da proteção do Território tradicional e da gestão sustentável: expressa o respeito e compromisso com a vida humana e a biodiversidade. Busca a utilização racional e sustentável dos recursos naturais, garantindo a vida da floresta, de seus animais e da comunidade e simultaneamente contribui para a diminuição da emissão de GEEs para a atmosfera;

  3. Princípio do fortalecimento do conhecimento tradicional: expressa o respeito pelos conhecimentos ancestrais e busca valorizar os preciosos saberes e práticas culturais tradicionais, unindo o povo e contribuindo para o fortalecimento da identidade étnica;

  4. Princípio da ampla participação: expressa o valor da democracia pura, onde todos têm direito de se expressarem e serem considerados em suas opiniões, para o alcance do bem comum.

Com base nestes princípios, o Parlamento Paiter Suruí aspira alcançar um status de vida digna para o povo que representa, onde não existam ricos e pobres. Onde seja possível a todos o acesso a uma Saúde e Educação de qualidade. Onde todos tenham efetivamente os mesmos direitos e deveres, especialmente quando se trata do respeito e utilização dos recursos naturais do território onde vivemos e pelo qual somos os legítimos responsáveis.

Assim…, considerando:

Que fomos vítimas dos impactos negativos determinados pelo contato com as frentes de colonização instaladas em nosso território ao final da década de 60, sem que sequer soubéssemos o que poderia advir deste contato e sem direito de escolhas;

Que perdemos mais da metade de nossa população na primeira metade da década de 70, vitimada pelo sarampo e tuberculose, doenças trazidas pela colonização; Que tivemos nosso território invadido e perdemos grande extensão de terras, inclusive áreas de reservas de nossas matérias primas, para os interesses da colonização;

Que tivemos grande parte de nossos bens culturais esfacelados pelas influências advindas do processo colonizatório;

Que tivemos necessariamente que lidar com as formas de economia impostas pelo modelo da sociedade capitalista, ao qual não estávamos acostumados, pois as nossas práticas econômicas eram de subsistência e baseadas em uma convivência harmoniosa com a natureza;

Que tivemos nosso território invadido por madeireiros, palmiteiros, caçadores e pescadores, que além de desenvolverem atividades predatórias no interior dos limites de nossa terra, diminuindo o potencial de recursos naturais da floresta, em muitas situações, aliciaram pessoas de nosso povo para agirem em favor de seus interesses;

Que os serviços de saúde e educação que nos são oferecidos não atendem as determinações da Constituição Brasileira e nem as necessidades e aspirações de nosso povo;

E que apesar de tudo que impactou negativamente a vida de nosso povo…

Buscamos estabelecer uma relação harmoniosa e saudável com todas as pessoas que nos cercam e nos preocupamos com o futuro, não só do nosso povo, mas de toda a humanidade.

Estamos cientes de que a humanidade toda vive um momento muito grave, pela doença instalada no planeta em que vivemos. As conseqüências da forma irresponsável com que a humanidade tratou de explorar os recursos naturais da Terra estão causando e vão causar grandes danos para todos.

Entendemos que todos precisamos agir e contribuir para um futuro possível, se quisermos que a vida continue existindo na superfície do nosso planeta. Para isto conclamamos a todos, autoridades, empresários, líderes globais, ong´s de todo mundo e pessoas comuns, a nos unirmos e refletirmos urgentemente sobre os problemas já instalados e os que estão por vir, e buscarmos um novo modelo de sociedade e de desenvolvimento, que privilegie a vida em todas as suas formas.

É necessária a contribuição de todos. Os esforços das comunidades nacional e internacional necessitam verdadeiramente se unificar e agir mais rapidamente, pois a natureza não irá esperar as decisões humanas.

Os conhecimentos científicos, as ações políticas, o compromisso dos poderes judiciários, a correta aplicação dos recursos públicos e corporativos e a atitude individual de cada pessoa, necessitam ser colocados à favor da vida e por isto conclamamos todos a uma reflexão conjunta, na esperança de que dias futuros ainda sejam possíveis para todos nós.

 

Almir Narayamoga Surui
Líder Maior do Povo Paiter Surui